terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Estudo Bíblico – Homem Interior x Homem Exterior




Há muitas batalhas contínuas e desgastantes que os cristãos têm enfrentado sem necessidade. É o caso, por exemplo, dos conflitos entre o ser espiritual e o ser carnal que há dentro de cada convertido. Paulo confessa ter tido experiências amargas e profundas nessa luta íntima, conforme está escrito: “Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei, que guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.” (Romanos 7:22, 23)
Aos cristãos da Galácia, o mesmo diz: “A carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si.” (Gálatas 5:17).
O que fazer, então, para manter um equilíbrio espiritual e a fé inabalável? Ou como manter o nível espiritual à altura ¬do caráter de Deus e a vitória do homem interior sobre o exterior?
Só existe um jeito: manter a velha natureza sepultada.
Quando Deus quis formar uma nação santa para trazer Seu Filho ao mundo, chamou Abraão e fez aliança com ele. O sinal dessa aliança foi a circuncisão do seu prepúcio (Gênesis 17:11). Quando libertou os filhos de Israel da escravidão egípcia, fê-los passar pelo meio do mar vermelho e depois pelo rio Jordão. Essas duas passagens simbolizavam o batismo nas águas que mais tarde João Batista viria realizar nos arrependidos.
E o que tem a ver a circuncisão do prepúcio e o batismo nas águas? A circuncisão do prepúcio era um sinal da aliança com Deus realizada pelo próprio homem. Mais tarde, ela veio a ser efetuada no coração, mas pelo próprio Deus, por ocasião do batismo nas águas por imersão. O efeito prático desse batismo significa a circuncisão do coração (Romanos 2:29), ou seja, o despojamento do corpo da carne. Despojamento é o despedir-se do corpo da carne ou despir-se do corpo que o atrai o pecado, também chamado de “homem exterior”.
Quando o batismo nas águas é validado pelo Espírito Santo, a pessoa recebe um novo coração e a partir daquele momento a sua velha natureza ou velho homem, ou o homem exterior, morre para o pecado e nasce uma nova criatura. É por isso que Paulo diz: “Se alguém está em Cristo, é nova criatura; as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Coríntios 5:17).
O fato de muita gente batizada não tornar-se nova criatura se deve ao fato de ela batizar-se com qualquer outro propósito, que não o de querer realmente nascer de novo. Ora, enquanto ela não fizer morrer a sua velha natureza através do batismo, sempre haverá conflito entre o homem interior e o homem exterior. E é exatamente isso o que mais o diabo quer! Quando o convertido comete o pecado, a voz diabólica se faz mais forte e viva na mente dele. E o único caminho a tomar nessa situação é, imediatamente, confessar ao Senhor Jesus os erros cometidos e livrar-se deles definitivamente.
Paulo conhecia o problema de perto e, dirigido pelo Espírito, confortou os cristãos romanos dizendo:“Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pe-cado e da morte.” (Romanos 8:1, 2).
Se você se encontra desanimado na fé e pensa que está tudo perdido, tenha certeza: não está! O Espírito Santo o tem conduzido para reabilitá-lo, já. O diabo tem trabalhado no sentido de estimular dúvidas, mas está escrito, e você pode usar isso contra ele: “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4:16).
Caso o homem exterior que há em você tenha se corrompido, tenha bom ânimo, confesse a Deus os seus pecados e vá em frente. Não olhe para trás, porque a sua vitória está na frente. Deus é contigo!
Deus abençoe a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário